sexta-feira, 20 de julho de 2012

Aprenda algumas lições com o bambu



A sabedoria japonesa têm uma estória sobre bambu que é muito interessante pois fala sobre atitudes que se tivermos em nossa vida, muitas coisas mudarão para melhor. A Natureza é cheia de lições interessantes. Os japoneses costumam observá-las. Veja o que podemos aprender a partir da existência e desenvolvimento do bambu:


1° lição: Se curva mas não quebra
O bambu é uma planta flexível, mesmo estando firmemente enraizada. É impressionante notar como elas balançam, mesmo com uma brisa leve. Este movimento suave é um símbolo de humildade. Mesmo com a dureza do seu tronco e da sua fundação sólida, o bambu se move com o vento e jamais luta contra ele.
Tudo isso ocorre graças às suas raízes profundas. É muito difícil arrancar um bambu, pois o que ele tem para cima, tem para baixo também. Isso também se aplica à nossa vida, pois quando criamos raízes sólidas, menos chance teremos de nos desvirtuarmos dos nossos objetivos e das nossas metas.



2° lição: Parece frágil, mas é muito forte
O tronco de uma única árvore de bambu não é grande, se formos comparar com outras árvores frondosas da floresta. Porém é impressionante a sua resistência ao suportar invernos muito frios e verões muito quentes. É frequente encontrarmos essas árvores ainda em pé, mesmo após um tufão devastador.
Eles podem não alcançar as alturas das demais árvores, mas eles são fortes em relação às condições climatéricas extremas. Com isso, o bambu nos prova que não é tão frágil como parece e essa lição devemos trazer para nós. Jamais se subestime e nem se ache menos que os outros. Se você acreditar em si e continuar em pé como o bambu, perceberá o quão forte é a sua capacidade de não se deixar derrotar.



3° lição: Vive sempre em comunidade
Você já viu um pé de bambu sozinho? Apenas quando é novo, mas, antes de crescer, ele permite que nasçam outros a seu lado (como no cooperativismo). Sabe que vai precisar deles. E estão sempre grudados uns nos outros, tanto que, de longe, parecem uma única árvore, criando uma barreira de proteção.
Isso nos mostra que sozinhos não somos nada, mas quando unimos nossas forças com a de outras pessoas, podemos ser muito mais fortes. Ninguém consegue ser feliz sozinho e as pessoas precisam uma das outras para se sentirem completas.



4° lição: Não se deixar derrotar pelas adversidades
Já notou que o bambu é cheio de nós? São estes nós que ajudam o bambu a suportar todas as adversidades. Sem os nós, ele seria muito fraco, afinal ele é oco por dentro. No Inverno, seus nós ajudam o bambu a suportar a neve pesada, mantendo-o firme, mesmo curvado pelo peso do seu fardo. Assim que a neve cai ou derrete, o bambu volta ao seu lugar como se nada tivesse acontecido.
Os nós representam a capacidade do bambu em suportar as mais difíceis adversidades. Na nossa vida, os nós são os problemas e as dificuldades que superamos ou então representa as pessoas que nos ajudam, aqueles que estão próximos e acabam nos dando força nos momentos difíceis.



5° lição: Busca a sabedoria no vazio
O interior oco do bambu nos lembra que muitas vezes, enchemos nossos pensamentos com nossas próprias conclusões preconcebidas e com isso não deixamos espaço para mais nada. Não se pode encher um copo se ele já está cheio. Para receber conhecimento, temos que estar abertos à tudo que é novo e diferente.
Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que nos preencha, que roube nosso tempo, que tira nossa paz, não seremos felizes. Quando esvaziamos a mente, retirando todos os preconceitos, orgulhos e medos, nos tornamos mais abertos às possibilidades e às oportunidades de aprender cada vez mais.



6° lição: Cresce sempre e sempre para o alto
O bambu é uma das plantas que mais crescem no mundo, e o melhor – Só crescem para o alto. Pense que assim como o bambu, você também tem um potencial incrível para crescer. Devemos sempre olhar para o alto e seguir adiante com nossas experiências. O céu deve ser nosso limite, assim como o bambu.
Na vida precisamos ter metas e evoluir sempre, mesmo que não se perceba o próprio progresso. O bambu cresce mais rápido em torno da estação chuvosa. Às vezes, podemos também ter “estações” onde crescemos mais e outras “estações”, que crescemos menos. No entanto, é importante que o crescimento seja contínuo.



7° lição: Não cria galhos que atrapalhem seu crescimento
O bambu não cria galhos, pois isso talvez o impediria de viver em comunidade e atrapalharia o seu crescimento. Os galhos seriam as amarras que não nos permitem crescer. Às vezes perdemos muito tempo com os nossos galhos, com coisas insignificantes que damos um valor inestimável. Para ganhar, é preciso perder tudo aquilo que nos impede de subirmos suavemente.
Não precisamos de galhos para impressionar as pessoas. Às vezes, gastamos muito do nosso tempo tentando mostrar que somos isso ou aquilo, talvez para convencer os outros – e a nós mesmos – que somos dignos de atenção e elogios. Nem nos damos conta que o simples também pode impressionar as pessoas. Mesmo sem galhos, o bambu nos mostra a sua simplicidade onde ele expressa a sua utilidade.


(Sabedoria Japonesa)

Nenhum comentário: